Saturday, March 13, 2010

Final Fantasy

O. Pallet entra discretamente em palco, é um rapaz tímido em escura camisa a cair pelas ancas. Situa-se junto a um teclado e o violino está ligado a vários pedais, que realizam a circulação dos acordes que iniciam as canções, sobre a qual sola, seja de forma delicada mas também violenta. O concerto no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro, está repleto de um público heterogéneo, “take a plane for the Filipines”. “Hello I´m Owen Pallet”. O loop é uma constante e a indefinição entre música erudita e a pop, acentua-se como se Pallet estivesse em continuo solilóquio: teclado, violino, voz, numa tendência minimal construtivista e o oposto. A luz branca que se mantém inalterável sobre o palco, com tecelões pretos à ladearem-no, parece um consultório dos inimputáveis: “Never leaves their homes”. A floresta, há uma vertente de contador de histórias tendencialmente românticas, o chamamento é a sua voz tripartida, seja para o abismo, o pizzicato, “OOoooO”. “Co-co-co-caine”, “broken home”. Entra um homem, “friend Thomas”, que se apropria da guitarra e da bateria, usando as escovas ou as baquetes. “Enough of sad songs. Now We are blowing your mind”, sorri como se fosse um menino traquina a rir-se de uma premeditação. Esta união provoca um wall of sound, como se fosse um repertório minimal dos Velvet Underground, polvilhado com delírios estilísticos de Cale. A voz a dois, sobrepõe-se à de Thomas, com raiz no solário dos Beach Boys, Brian Wilson é saqueado na vertente melódico-rítmica, é o belo que se ergue perante o nosso olhar. L.A soturna com os candeeiros e painéis publicitários, semáforos, armas nas mãos, “never speak again”, “fingers”, solo de guitarra misturado com o violino, loop, pizzicato, bateria, acordes curtos e rápidos, tempestade de Wagner. A junção dos timbres do violino, com bateria e a guitarra, é poético, “trees”, “tha´s how the history ends”. “I love these bitter moments”, violino, voz, assobio do Thomas, um som concreto é emitido, por entre as almas: “I don´t give a shit”, “Final Fantasy”.

Owen Pallet, Heartland Tour, Centro Cultural e de Congressos de Aveiro, 12 de Março.