Thursday, May 26, 2011

ToyBoy

Twin Shadow, é nome de partido, o cabecilha é George Lewis Jr, tem um chapéu de Féz azul e veste blazer da mesma cor. É moreno e tem um bigode que lhe dá uma adjectivação kitsh, é nesta vertente que se explora o imaginário de Twin Shadow. O ritmo da primeira música, é dois por dois, as harmonias progridem numa estrutura progressiva distorcida. George Lewis Jr, “enjoy yourself”, a canção seguinte é disco sound, a voz é imperceptível, a variação redunda num power-pop, e na recta final decai para o euro-sound. Terceira: Pet Shop Boys, tem o beat e a melodia viciante, viciada, tóxica. Loucura instala-se quando o ritmo acelera, 2X2, a progressão do teclado dedilhado por uma morena de franja, que balança o corpo insinuantemente, “Thank you very much”. Quarto: é pop de novela, apesar da psicadelia associada não se destaca em relação às anteriores. Sexta canção: pop desconstruída. Sétimo: Slow carregado de teclados que o ritmo associa aos Beatles. Oitavo: Stone Roses, voz processada, que após o inicio resvala para a progressão. “This song is call ´Castles in the snow”, uma ilha que se aproxima perdidamente dos Portishead (do primeiro álbum), após ver que a audiência fervilha por todos os poros, por dançar, imaginar uma noite mais quente parece uma utopia, o elogio: “You guys are crazy!”. Decima: power-pop que gradualmente se aproxima do rock, palmas do público que preenche a sala de concertos da majestosa Lux. Decima primeira: pop, tão kitsch que roça o mau gosto, o nome que associo pode parecer um elogio para a vasta audiência: Europe. “Thank you so much! Everyone!!! Thank you! Thank you!”

Forget, Twin Shadow, 25 de Maio, Lux/frágil @ Lisboa