Friday, January 26, 2007

1989

A queda do muro de Berlim, em 1989, provocou o surgimento de novas correntes migratórias e o fim da guerra-fria. Anteriormente, tanto russos como americanos apoiavam ditaduras, vendiam armas, compravam petróleo e controlavam as cabeças dos fundamentalistas, orientando-os no mapa do ódio. Com a queda do muro os americanos impuseram-se no mundo. A América é atacada por aviões, repletos de passageiros, que são pilotados por suicidas instruídos em escolas de aviação americanas, caem as Torres Gémeas, o Pentágono foi atingido, o parlamento foi evacuado, Bush andou às voltas no ar até que o sinal vermelho fosse apagado. Nasce um novo mito: Bin Laden. Os americanos tinham um novo inimigo, os “terroristas”, que rezam por Alá e consideram a sociedade ocidental decadente. Bush provoca a guerra no Iraque a propósito de armas nucleares inexistentes, há terroristas que rezam pelo Papa e a Virgem Maria e que licenciam guerras para controlar o petróleo. Com o esvaziar da União Soviética o mundo não se compõe da mesma forma, se antes éramos divididos por ideologias, hoje separamo-nos por religiões, e não será está a ideologia das almas?